Numa área aproximada de 12 hectares, que vai desde as proximidades da aldeia de Bobadela até perto do Castro do Brejo, identificam-se inúmeras trincheiras e cortas de desmonte a céu aberto, com orientações, comprimentos e larguras diversas, observando-se restos de galerias nos taludes laterais.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é lagoa.jpg
Lagoa do Brejo. Foto TR/VB

Nas proximidades da antiga Casa Florestal encontra-se a designada Lagoa do Brejo, correspondente a uma antiga e ampla ‘corta’ de extração mineira.

Já fora da zona de exploração, mas na sua área direta de influência, no extremo Oeste, localiza-se o povoado fortificado do Brejo, que poderá corresponder a um ‘povoado mineiro castrejo’.

Saiba mais sobre o Parque Arqueológico do Vale do Terva (PAVT) aqui.

Fonte: Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho 2014, Rotas do Parque Arqueológico do Vale do Terva, Câmara Municipal de Boticas, Boticas.

PUB