O Castro de Nogueira, localizado num esporão da vertente SE da serra do Leiranco é um dos mais expressivos povoados castrejos do Vale do Rio Terva, ocupando uma área de aproximadamente 6 Ha. Situado a mais de 900 m de altitude, a sua implantação proporciona boas condições naturais de proteção, controlando visualmente toda a bacia inicial do Vale do Rio Terva.

O sistema defensivo é constituído por três linhas de muralha.

Na imagem é perceptível o derrube de uma das linhas de muralha. Foto TR/VB

O sistema defensivo é constituído por três linhas de muralha: a primeira linha de muralha delimita a área da acrópole; a segunda, a mais evidente devido ao grande derrube que lhe está associado, estrutura a plataforma intermédia do povoado; a terceira linha conforma a plataforma mais baixa do povoado, seguindo até ao pequeno promontório que, a Sudeste, quebra abruptamente a vertente. A noroeste, na zona onde é mais vulnerável, o povoado está protegido por um campo de pedras fincadas, atualmente tombadas na sua grande maioria.

Derrube de linha de muralha. Foto TR/VB

Nas plataformas definidas pelas muralhas percebe-se a existência de edificações e à superfície são abundantes os fragmentos de cerâmicas de distintas produções, testemunhando uma ocupação que poderá recuar-se aos séculos IV-III a.C..

Localização

Os estradões de terra batida não são aptos para veículos ligeiros.

Saiba mais sobre o Parque Arqueológico do Vale do Terva (PAVT) aqui.

Fonte: Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho 2014, Rotas do Parque Arqueológico do Vale do Terva, Câmara Municipal de Boticas, Boticas.

PUB