Via Romana XVII

PAVT / Rota das Vias

Com base na análise de dados arqueológicos, documentais, orais e historiográficos, estabeleceu-se que o traçado de via antiga subsistente entre Pindo, Ardãos, Senhor do Bonfim e Seara Velha, corresponde aos vestígios da via romana que ligava Braga a Astorga por Chaves – a via XVII do Itinerarium Antonini.

Esta ligação viária servia diversos povoados romanos e a importante zona mineira do vale do Terva, apresentando um traçado topograficamente equilibrado, como testemunham alguns troços de via conservados.

Ao traçado da via nesta zona estão indiretamente associados, pelo menos, seis miliários, que documentam a continuada manutenção da via, sendo o mais antigo do imperador Augusto (27 a.C.–14 d.C.) e o mais recente do imperador Adriano (136–137).

No Centro de Interpretação do PAVT, em Bobadela, guardam-se fragmentos do miliário de Augusto, que na Idade Média foi reaproveitado como sarcófago. Conserva a seguinte inscrição: IMP (eratori) CAE|s (ari)/ AUGUS|O| A| BRAC|ARA M.P.|LXV. Foi recolhido na encosta de Lapabar, Sapelos, devendo originalmente estar localizado na zona do Pindo, já na passagem para a zona planáltica de Cervos, Montalegre.


Fonte: Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho 2014, Rotas do Parque Arqueológico do Vale do Terva, Câmara Municipal de Boticas, Boticas.

SUGERIR CORREÇÃO

 


PUB