Gastronomia

A atividade agrícola em Boticas possui um forte carácter rural, preservando as tradições, o que permite manter a qualidade e genuinidade dos produtos regionais.
A comprovar essa qualidade tem-se assistido à certificação e protecção de origem de vários produtos tradicionais colhidos ou confeccionados, contribuindo para garantir a sua autenticidade e favorecendo o desenvolvimento de uma estratégia de desenvolvimento local.

A oferta gastronómica é vasta e a sua qualidade reconhecida. A ela se associam de imediato a vitela barrosã, o famoso cozido barrosão, o cabrito, a truta recheada, os enchidos, o presunto, o pão, a bola de carne, o folar, o ‘Vinho dos Mortos’ e o mel do Barroso.

Referência emblemática da bovinicultura portuguesa, a carne barrosã – Denominação de Origem Protegida (DOP) – preenche as mesas dos melhores restaurantes e delicia quem a prova. Os animais são criados segundo os métodos tradicionais. Pela manhã saem para o campo onde pastam livremente. No Verão são recolhidos às horas de maior calor e ainda regressam ao pasto ao fim da tarde. As pastagens naturais, os rituais de tratamento e a dedicação dos pastores transferem para a carne o melhor que o Barroso tem.

 

Lameiro em Beça

Fumeiro

Boticas comporta uma imensa variedade de produtos de fumeiro certificados ou em vias de certificação. Desde há muito que  estes produtos fazem parte da alimentação regional, sendo produzidos, no início para dar resposta às dificuldades de conservação e armazenagem das carnes.  São produtos que estão presentes em inúmeros pratos tradicionais.

 

Feira Gastronómica do Porco

No início de Janeiro é realizada a Feira Gastronómica do Porco. Com um grande significado para a economia local, em especial para aqueles que continuam a criar o porco e a fazer enchidos da forma tradicional.

 

feira-gastronomica-do-porco

No certame, que atrai milhares de pessoas todos os anos, é possível encontrar, para além dos stands dos produtores, várias tasquinhas onde podem ser apreciadas as especialidades gastronómicas locais, como o cozido e a feijoada à barrosã, os rojões no pote, o arroz de costelas e chouriça, as costeletas de vinha de alho, o caldo barrosão, vários tipos de fumeiro, presunto e ainda pão de centeio e vinhos regionais.

O programa dos três dias inclui várias ações de animação, como as famosas “chegas de bois”.


Fontes: Câmara Municipal de Boticas; Associação de Municípios do Alto Tâmega 2007, Atlas/ Guia das Rotas do Alto Tâmega, Chaves. / Fotografia: TR

SUGERIR CORREÇÃO

 


PUB