Alturas do Barroso

Caminhado pelas ruas estreitas, sobre as quais se precipitam as habitações, aprecie as construções rurais, com janelas pequenas e paredes sólidas em granito. O andar térreo é geralmente utilizado para arrumar as alfaias agrícolas e para o gado. Algumas habitações mantêm o soalho tosco em madeira, pregando diretamente a vigas do mesmo material, onde pelas frinchas se facilitava a transparência do calor desde a corte dos animais para o piso superior.

Procure um local soalheiro e aprecie o silêncio, apenas interrompido pelas atividades agrícolas da aldeia e pelo ladrar de algum cão, ao longe.

Anualmente realizam-se, em Alturas do Barroso, as festas em Honra de S. Sebastião. Reza a lenda que a festa resulta de uma promessa que os habitantes fizeram há muitos, muitos anos. Assustados com a grande mortandade do gado, pediram a S. Sebastião que os protegesse da fome e da peste. Antigamente, no dia da festa oferecia-se pão e vinho nas ruas, sendo que actualmente é também oferecida feijoada.

A festa é organizada por 4 ou 5 mordomos, rotativos entre os habitantes. Os preparativos começam vários dias antes, através da recolha de donativos. Na madrugada do dia 20 de janeiro começa-se a confecionar a feijoada e o arroz, numa lareira construída para o efeito na sede da Junta de Freguesia. À missa matinal segue-se a procissão. O andor de S. Sebastião passeia-se pelas ruas da aldeia até à mesa onde se dispõe  o banquete. O padre benze a comida em especial o pão, e só depois se inicia a refeição. O pão benzido é distribuído pelos fiéis que o consomem e dão aos animais, para que fiquem livres de doenças.

 

Localização

A 19,3 km (30 minutos de carro) da sede de concelho via R311 (direção Salto) e M520.

 

 

Fonte: Associação de Municípios do Alto Tâmega 2007, Atlas/ Guia das Rotas do Alto Tâmega, Chaves. / Fotografia: TR

SUGERIR CORREÇÃO

 


PUB
 

0

Carrinho